quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mar de junho

Sonhado por Karynha às 14:59
E aí? 


São dias frios... Vento gelado e meus olhos parados no mar de junho.
As águas geladas molhando meus pés,
deixam marcas na areia, o céu confunde-se num branco cinza indeciso.
Nada é como antes aqui nesse frio
nem as lembranças que contradizem a minha razão...
Fechem-se olhos, deixem a paisagem perder-se sozinha, que a saudade sorri indiferente
da nossa melancolia, enquanto a dor aqui dentro maltrata esse peito sombrio.
Aquietem-se cabelos negros vadios, deixem o vento trilhar seu caminho,
que a carícia de seus dedos gelados me causa arrepios,
detenham-se passos que afundam calmos nessa areia que nos cobiça,
deixe as águas desse mar molhar-lhe a face e inundar-lhe os lábios com seu beijo incomum.
Retorne alma minha,
que deixou-me vazia de mim mesma,
com coração que balança sem rítimo e sangue frio que vagueia-me as veias.
Deixe o mar de junho alma minha e retorne ao peito meu,
amar o amor que é seu e o tempo em que ainda somos amantes, antes que o sol,
viajante errante desses caminhos infinitos,
aqueça esse frio Adormecido
e leve-nos de volta
à realidade que sempre nos pertenceu.

1 Comentários:

Tom Vital on 15 de junho de 2011 15:48 disse...

Um poema Romântico...Muito bom.

Postar um comentário

Preciosidades.

 

Um pouco além Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting