sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Aquele dia na praia

Sonhado por Karynha às 08:20
E aí? 
2 Comentários

Passos quentes na areia fria,
Tentei escrever sobre esse dia, mas nada do que eu diga
descreverá aquele fim de tarde no vento gelado da praia,
só consigo lembrar dos seus olhos nos meus
e o meu desejo de que aquele instante durasse para sempre.

Eu tentei dizer, mas minhas palavras foram longe de mais, decidi calar.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Pálpebras fechadas

Sonhado por Karynha às 02:14
E aí? 
0 Comentários


Parece tão deserto...
Tão longe, mas você está ao meu lado, mesmo que eu não possa te enchergar,
Me fazendo lembrar dos detalhes mais bobos, me fazendo rir de tudo isso,
mesmo que eu só consiga chorar...
Às vezes me sinto tão só, procurando justificativas,
mas as grandes burradas nos deixam de mãos atadas, perdidos em nós mesmos.
Nossos detalhes tão frágeis, que só a gente sabe onde guardar.
Ainda vejo seus olhos no espelho,
ouço seus passos no corredor, mesmo que eu feche os olhos, você ainda está lá,
sorrindo nas minhas pálpebras fechadas.
Deixo o medo escorrer em meus olhos, minhas mãos trêmulas, meu cabelo nos lábios.
Me perco pra te encontrar.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Fio

Sonhado por Karynha às 10:36
E aí? 
1 Comentários

Esse céu azul demais
esse pássaro equilibra demais, porque não cai na minha mão?
Esse sonho repete demais,
esses olhos dormem demais, porque nõa cai de cara no chão?
Essa criança chora demais,
Essa mãe reclama demais, porque ela fala tanto não?
Esse mundo é doido demais,
esse rico têm demais, porque não tem, o Fio, um pedaço de pão?
Nem leite,
Nem pano,
Nem feijão,
Tem calçada,
Carrapato,
Comichão...
Tem medo do frio,
Medo de escuro,
Medo de fome,
Esses monstros são todos reias, vivos e sem coração!
Quem dá pro Fio, uma mãe, um colchão?
Quem dá pro Fio amor, compaixão?
Quem dá pro Fio o dia seguinte?

Minha saudade

Sonhado por Karynha às 09:58
E aí? 
1 Comentários

É essa a arte de sentir saudade, da qual tanto me falavam,
diziam que mesmo sem saber usá-la ela seria minha,
mesmo sem me conhecer ela me maltrtaria.
Tão puramente minha com seus olhos humidos, inoscentemente tristes,
sinto que ela sempre estará aqui, me olhando de longe com essa dor na alma,
chorando sozinha e me fazendo sentir amargamente cada suspiro cortante...
E dói tanto ver a agonia da sua trizteza, dói sentir seu pranto ao meu lado à noite,
Dói não poder deixá-la, dói por ela não deixar-me,
tão puramente minha com seu jeito vário... sorrindo e chorando inconstantemente,

A minha saudade é minha razão, minha única certeza calma de que felicidade existe, não me importo mais com as cicatrizes que ladeiam seu rosto frio, nem as lágrimas constantes de seus olhos meigos, um dia ela sorriu pra mim e isso me sustenta... minha saudade é minha esperança de ser feliz de novo.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Dedico

Sonhado por Karynha às 10:53
E aí? 
2 Comentários

Ao meu abraço, partidas
e adeuzes que o tempo nos pode dar,
Ao meu sorriso, feridas
das vezes que ele surgiu para eu não chorar.
Ao meu olhar, saudades
das últimas imagens que eu guardei do sonho.
Ao meu adeus, regresso
que é o que espera quem sempre irá lembrar.
Ao meu coração, amor
que mais forte que o sangue o mantem vivo.
À minha espera, paciência,
pois se vale a pena, a eternidade é um segundo vago, cortante, mas ameno
Às antíteses, sentimento,
pois são elas que acariciam e queimam.
Ao meu corpo, segredos,
para que sempre ao olhar-me queira desvendar-me letra por letra.
Às minhas palavras, silêncios necessários,
para que no interválo de cada frase lhe tome sempre uma infinita saudade.
Ao meu tormento, descanso,
pois mereço paz.
À nos dois, momentos,
para que cada instante seja um recomeço.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Eu não vivi

Sonhado por Karynha às 04:22
E aí? 
2 Comentários


Todas as vezes que eu quis ficar, mas parti,
as suas palavras ficaram espalhadas pelo chão quando eu bati a porta.
Todas as vezes que eu quis olhar pra trás e fingi,
seu olhar ficou perdido às minhas costas,
todas as vezes que eu quis falar e engoli,
as frases certas perderem-se num espaço vago de silêncio.
Tantas as vezes que quis amar e me contive,
meu mundo deteriorava-se em chamas, desse fogo esquecido.

Quantas vezes deixei para o próximo segundo
e perdi horas,
tantas foram as escolhas que eu não escolhi,
tantas faces minhas que eu não conheci...
Com esse medo absurdo de sofrer eu não vivi.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Passos quebrados

Sonhado por Karynha às 03:51
E aí? 
4 Comentários



Quando eu parei de senti-lo? De busca-lo, decifra-lo, saciar-me?
Em que esquina você soltou a minha mão?
Quantos passos já cobri caminhando no seu rastro?
Quando foi que nos perdemos, e porque não queremos mais nos encontrar?
O desamor é um caminho escuro e agora eu estou nesse caminho cruzado,
percebi que tenho que escolher por onde ir, e quer saber amor?
Eu já me cansei de seguir seus passos.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Amemo-nos

Sonhado por Karynha às 12:39
E aí? 
3 Comentários


Silencie toda fala,
pois nesse momento nenhuma palavra é realmente necessária,
nada que dissermos agora terá alguma validade... Afinal o amor entorpece os sentidos.
Um medo qualquer de súbito invade-me, no entanto nada se sobrepõe a esse desejo incontido.
Deixe o desejo invadi-lo também, eu esperei tanto tempo para ter seu sorrirso assim tão perto...
Apenas sinta esse momento e entregue-se...
Antes que a brisa matinal invada o quarto
e o sol anuncie o temido instante da minha partida.
Amemo-nos.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Nuvem negra

Sonhado por Karynha às 14:40
E aí? 
1 Comentários


Tentei não ferir a face das pétalas
caminhando descalço sobre o chão de outono,
enquanto as nuvens cobriam da minha mente os piores pensamentos,
exatamente ela,
negra e densa, pairava úmida no céu de maio...
Cobrindo dos meus olhos o sol mais errante,
afinal é outono,
não queira apressar meus passos, que caminham calmos sob a nuvem negra.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Hoje eu segurei o mundo

Sonhado por Karynha às 14:36
E aí? 
3 Comentários

Hoje o mundo pareceu deitar-se sobre meus dedos frágeis
e eu tive de segurá-lo,
nao com força,
mas com delicadeza,
para que seu peso inconsciente não se esparramasse sobre o chão de espinhos,padeci docemente olhando suas pélpebras humidas,
e não quis acordá-lo,
cantei uma cantiga doce para embalar seu sono angelical.
Hoje eu segurei o mundo.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Xô rotina

Sonhado por Karynha às 04:07
E aí? 
3 Comentários


Às vezes eu tenho vontade de sumir,
ir para qualquer lugar onde não existam cobranças, porque vamos combinar, tudo aqui gira em torno da burocracia,
sempre um querendo ter mais que o outro,
mais dinheiro,
mais espaço,
mais atenção...
Mais tudo, e aonde foi parar aquele papo de que somos todos iguais? Enfim, eu já quis fugir, e por favor não me condenem,
duvido que exista aí alguém tão macho que algum dia já não pensado em desistir.
Eu acho que o ponto podre é a rotina, porque convenhamos, ninguém merece rotina,
já te deu vontade de fazer umas loucuras?
Que bom, bem vindo ao clube,
às vezes a gente cansa de fazer tudo igual, e o simples fato de quebrar a rotina já virou algo rotineiro Rsrsrs.
Ah meus caros, mas não adianta reclamar,
porque antes de nós vieram os nossos pais, embora eu acredite que eles foram bem mais dispostos em sua juventude,
mas virão nossos filhos de qualquer forma (nossos foi maneira de dizer Rsrsr) e eles encontrarão o dobro dos problemas, por que como disse Elis,
"apesar de termos feito tudo, tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais"
É isso aí.
Agora deixa eu ir, que a rotina me espera. Rsrsr

domingo, 17 de julho de 2011

Bela dança.

Sonhado por Karynha às 06:33
E aí? 
3 Comentários

E os corpos se devoram, suam,
choram,
comemoram,
com dor,
amor,
desejo e...
medo
para os não experientes.
Sexo é engraçado, parece dança, qualquer coisa ensaiada,
suor,
desejo e
lágrimas,
um desespero inesperado
e os olhos fechados se abatem pelo cansaço _inevitável.
Pernas,
pele,
cabelo e...
medo,
para os não experientes.
A dança diminui o ritimo por um instante, num súbito desalarme,
quando colados os copos paralisam,
então novamente acelera,
sem cautela,
fere e extasia...
O suor,
os lábios,
os olhos...
Repousam esgotados,
lado a lado,
os então experientes.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Antes...

Sonhado por Karynha às 11:35
E aí? 
2 Comentários
Não tanto o de querer ir, mas imensamente o de querer ficar,
e tão calma e curta é a distância,
que eu me permito seguir, antes que o caminho se acabe e eu tenha que parar,
contra gosto dizer adeus ao verde mar,
de azul o céu revolto... E eu me permito seguir,
antes que tudo se acabe e eu não tenha visto
as ondas morrerem em espuma
e o azul do infinito se acabar,
então eu me permito seguir, mais longe e mais perto do que eu queira ir,
antes que a metade do caminho chegue e eu deseje cair,
cair para olhar de cara a cara o céu, azul, vermelho, mel...
Mas longe e mais perto de onde eu pude estar, antes que eu tenha que parar e parar de sorrir,
deixa eu ficar, para que jamais eu queira ir,
deixa eu subir,
cair no céu e olhar de cara a cara o azul do mar.

domingo, 3 de julho de 2011

Adão e Eva

Sonhado por Karynha às 09:25
E aí? 
1 Comentários


Eu queria saber falar qualquer coisa tola para preencher o tempo...
Mas meus lábios são de mármore nesses dias de angústia...
minha carne crua, meu coração partido,
você já tentou fugir alguma vez?
Às vezes eu me pergunto se não há um lugar melhor, onde possamos viver sozinhos sem nos machucar... Porque Deus nos fez de par em par?
Somos o ar envenenado, a água turva, o sonho viu,
somos o canto célebre,
a última palavra,
a esperança imortal,
somos Adão e Eva e eu mordi a maçã, só para não voltar mais aqui,
porque talvez o paraíso seja um saco,
para o raio tudo o que faz sentindo,
eu sou mulher, sou inconstante,
sou caprichosa,
eu deliro, sou perigo,
tenha medo eu sou assim,
a melhor amiga da serpente,
quer um pedaço da maçã?

terça-feira, 28 de junho de 2011

Ao olhar o pôr do sol

Sonhado por Karynha às 15:43
E aí? 
7 Comentários


Não existe nada tão único quanto estar aqui...
Girando e girando sem ficar tonta, olhando você desaparecer no horizonte,
enquanto seus raios pincelam de laranja-amarelo esse céu azul.
Silêncio...
Meus sentidos adormecen nesse instante,
no êxtase inebriante do seu final trágico,
fecho os olhos e o sorriso de deleite decora-me a face.
Quero guardar esse instante eternamente.
E eu vou leva-lo sol, aonde quer que eu vá, pode mandar a chuva Deus,
que ele vai brilhar aqui e aonde quer que eu vá, por que eu vou levar o sol.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Dizer adeus

Sonhado por Karynha às 15:05
E aí? 
2 Comentários

Algum dia qualquer...
numa tarde cinza...
eu direi adeus,
eu sei que deixarei meu coração na estrada
e levarei meus passos para caminhos que jamais conheci,
mas precisarei...
então numa manhã de inverno eu direi adeus,
desejando infinitamente que o caminho se prolongue um pouco mais...
onde eu já não possa mais andar
e já não me haja fôlego...
apenas para estar distante...
Eu não poderei mais ficar... sentada olhando os sonhos voarem.
Então eu direi adeus.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mar de junho

Sonhado por Karynha às 14:59
E aí? 
1 Comentários


São dias frios... Vento gelado e meus olhos parados no mar de junho.
As águas geladas molhando meus pés,
deixam marcas na areia, o céu confunde-se num branco cinza indeciso.
Nada é como antes aqui nesse frio
nem as lembranças que contradizem a minha razão...
Fechem-se olhos, deixem a paisagem perder-se sozinha, que a saudade sorri indiferente
da nossa melancolia, enquanto a dor aqui dentro maltrata esse peito sombrio.
Aquietem-se cabelos negros vadios, deixem o vento trilhar seu caminho,
que a carícia de seus dedos gelados me causa arrepios,
detenham-se passos que afundam calmos nessa areia que nos cobiça,
deixe as águas desse mar molhar-lhe a face e inundar-lhe os lábios com seu beijo incomum.
Retorne alma minha,
que deixou-me vazia de mim mesma,
com coração que balança sem rítimo e sangue frio que vagueia-me as veias.
Deixe o mar de junho alma minha e retorne ao peito meu,
amar o amor que é seu e o tempo em que ainda somos amantes, antes que o sol,
viajante errante desses caminhos infinitos,
aqueça esse frio Adormecido
e leve-nos de volta
à realidade que sempre nos pertenceu.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Seu abraço.

Sonhado por Karynha às 05:09
E aí? 
3 Comentários


Só eu sei o que sinto quando você me abraça, além do seu perfume
único que fica grudado na minha blusa,
é engraçado porque eu sempre fecho os olhos
e nenhum de nós dois quer deixar o outro ir,
só quer estar ali e pronto,
em frente ao meu portão esquecendo que o mundo existe
e que as horas estão passando,
embora já tenhamos parado de senti-las desde o primeiro olhar.
Parece que a gente esperou a vida inteira por esse abraço,
talvez todo mundo tenha que encontrar o abraço certo um dia, a gente
sem querer já encontrou, quando não esperávamos e
nem se quer imaginavámos que "eu e você" poderia mesmo ser algo real.
Então eu fico ali, perdida nos seu braços,
como uma menina que acabou de conhecer o mundo, com o rosto encostado no seu peito ouvindo seu coração bater depressa demais...
Eu sinceramente chego a acreditar que não existe nada melhor do que esse abraço... Então você me beija... E o mundo pára de vez
num impacto absurda e lentamente mudo, as coisas reais explodem
e a melodia inconfundível da nossa canção invade meus pensamentos
que a essa altura já nem são mais meus... Eu sei que mesmo que eu quisesse entrar as minhas pernas não me obedeceriam... Então eu decido ficar um pouco mais, perdida ali em meio aos seus lábios, achando que o mundo é algo totalmente alheio ao que realmente somos.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Me diz amor...

Sonhado por Karynha às 14:48
E aí? 
2 Comentários

Às vezes eu quero fechar os meus olhos... sim eu tento fugir
quando você me diz que tem medo de se machucar...
o mundo lá fora é tão estranho e eu nao vejo problema algumn
porque você está aqui,
mas sim baby às vezes eu quero fechar meus olhos
para não ver que os seus
fitam tristemente os lábios úmidos do horizonte,
não quero me sentir sozinha outra vez, quando talvez você achar
que meu sorriso não é bem o que você sempre quis..
só me diga que nada lá fora te assusta
por que eu estou aqui agora meu amor
olhando você...
e eu sei que pode ser assim para sempre...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mente de poeta

Sonhado por Karynha às 06:02
E aí? 
4 Comentários
Paro de súbito um instante...
Algo ascende em minha memória,
mas falta a ligação necessária entre o "quase" e o pensamento.
Continuo a caminhada, afinal o vento já anuncia a pressa em meus cabelos, que esvoaçam impacientes em minha face,
passos largos e graciosos devoram cautelosamente a distância,
meus olhos buscam insistentes o ponto que me liga a essa paisagem,
no entanto foge-me a todo instante o pensamento,
como um pássaro assustado por um tiro cortante
que rasga indiferente o silêncio de murmúrios da mata quase adormecida.
Mente de poeta é um labirinto de idéias loucas,
que se perdem e se esbarram agonizantes.
Desisto, esse pensamento que fuja,
não posso perder a hora,
decido caminhar somente, e admirar essa paisagem, que insisto, deveria lembrar-me algo,
paro ao ouvir ao longe um tiro surdo,
olho para o céu e vejo um lindo pássaro dourado atravessar o infinito azul.

terça-feira, 17 de maio de 2011

A companhia dos meus sonhos

Sonhado por Karynha às 21:30
E aí? 
2 Comentários
A companhia dos meus sonhos seria doce...
Um pouco calado, buscando na minha respiração
o rítimo que embale nossa noite,
afável e carinhoso
dedilharia nas curvas cálidas do meu corpo
a canção sensual que existe em nós,
cuidadoso aos meus desejos e minhas palavras,
afim de agradar-me a todo instante.
A companhia dos meus sonhos seria mais que um amado,
um amante,
completando-me quando eu chegasse ao fim,
indo além de mim,
encontrando nele a minha metade.
Sonhei com você todas as noites, sem imaginar que um dia realmente o encontraria.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Aloha

Sonhado por Karynha às 21:31
E aí? 
1 Comentários

<

Vou vivendo cada dia de uma vez...
Não me importa se o mundo lá fora está explodindo...
Eu preciso mudar aqui dentro para afetar o exterior...
Velhos kahunas sussurram em meus ouvidos
todos os princípios huna.
Eu estou indo um pouco mais devagar... Só assim o mundo inteiro pode me acompanhar.
Aloha.
Sim, de olhos fechados eu ouço o barulho de mar... Talvez essa onda me leve pra longe,
num lugar onde só eu possa me encontrar.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

É mulher

Sonhado por Karynha às 13:15
E aí? 
3 Comentários
Deixei a barba crescer e acabaram me confundindo com esse cara rude,
do tipo que anda calado com um ar de mistério no olhar...
Meus olhos já viram coisas demais, não só a armadura do meu óculos envelheceu...
É mulher, há muito eu não sou o mesmo homem, talvez você não tenha notado, ou simplesmente não acredite mais que por trás da barba eu possa ser aquele romântico bobo que a conquistou.
Nós deixamos algo para trás?
Seu olhar triste me diz que em algum ponto eu deixei de vê-la, deixei de senti-la...
Não sei se o toque aspero da minha barba a incomoda, não sei se os meus dedos perderam o toque da sua pele.
Eu quis ter mais tempo para encontra-la à noite, quis ter as palavras cestas para um "bom dia" após as madrugadas de silêncio.
Tentei não perder a calma, mas me faltou tempo para ser paciente.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Primeiro olhar

Sonhado por Karynha às 11:25
E aí? 
3 Comentários
Como a última nota
da canção mais bela,
pendendo num último instante, agudamente extasiante.
Como a primeira gota desprendedo-se destraida do céu,
resvalando fragilmente sobre a face delicada da terra.
Como o adeus que surge
da incensates do amor ausente
e dilacera o coração de quem o ouve.
Como o seu primeiro olhar prendendo o meu,
que outrora andava em devaneios loucos,
cativando meu desejo mais íntimo,
devolvendo-me o suspiro vital que se perdeu.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Máscara

Sonhado por Karynha às 15:44
E aí? 
1 Comentários
Odeio essa minha capacidade ridícula de fingir um bem estar patético,
porque não me permito ser infeliz?
Porque devo sorrir se aqui dentro tudo chora?
Estou cansada, mas me obrigo a continuar, na verdade não entendo porque continuo tentando
se sei que vou acabar me decepcionando no fim,
o mundo não é uma marionete,
não posso manipular tudo à minha volta,
às vezes procuro uma pista de que ainda valha à pena,
nada me inspira,
então sorrio,
tentando, de fora para dentro,
absorver essa alegria ensaiada.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Sonhado por Karynha às 12:00
E aí? 
4 Comentários
Me sinto segura aqui,
quando os seus olhos procuram os meus,
para dizer o que as palavras não saberiam,
quando você me abraça e meu coração me diz que não há outro lugar melhor onde poderíamos estar,
quando a sua respiração toca a minha face e me dá a certeza de que estamos bem mais próximos do que esperávamos,
eu já tive muito medo de cair, mas hoje sei que suas mãos irão me segurar,
e aonde quer que eu vá seus passos irão protejer os meus,
porque eh assim quando a gente ama, eu estou segura aqui e não seguir para lugar algum se você não for comigo.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Palavras desnecessárias.

Sonhado por Karynha às 15:37
E aí? 
2 Comentários

segunda-feira, 28 de março de 2011

Sempre soube

Sonhado por Karynha às 21:15
E aí? 
5 Comentários
Me deixa sozinha um pouco,
não me procure,
não me importo se a dor vai me consumir, só
quero lembrar de você, sentir sua presença outra vez.
Lembrar da última vez que andamos de mãos dadas na beira do mar,
do seu sorriso me animando,
quero lembrar do brilho dos seus olhos nos meus,
não tenho vergonha de chorar,
não me arrependo de nada, só tenho medo de como será agora,
porque quando falo de amor eu só lembro de você
e quando eu choro ninguém sabe porque, mas eu te guardei aqui dentro,
não sei se sou culpada por ainda ter esperanças,
talvez eu tenha errado, mas ninguém eh perfeito...
Eu faria tudo outra vez,
me machucaria de novo,
eu viveria mil anos esperando você,
porque só por você vale a pena me reerguer,
o amor que você plantou aqui me faz continuar, porque só eu sei o que sinto quando você segura a minha mão e por um instante a minha respiração para,
só você faz meu coração bater mais forte
só você mudou meu mundo e ainda assim me fez te amar.
Eu soube que seria assim quando amasse de verdade, sem explicação, sem chance de voltar atrás, eu sempre soube que seria eternamente sua, soube desde o primeiro beijo.

O amor foi mais forte

Sonhado por Karynha às 16:18
E aí? 
3 Comentários
De repente eu parei de contar as horas,
às vezes acho que já passei por esse caminho...
eu tentei fugir, mas algo me segurou mais forte...
eu sei que dessa vez eu perdi pro amor
porque aqui estou eu de novo
tentando decifrar você,
achando que qualquer loucura não seria assim tão mal.
Já perdi a noção do espaço
talvez essa maldita dor tenha me deixado sem sentindos,
estou tentando me reerguer aqui nesse lugar onde tudo me lembra nós dois,
eu tentei fugir, mas algo me segurou mais forte... Eu sei que dessa vez eu perdi pro amor.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Nostalgia

Sonhado por Karynha às 13:31
E aí? 
3 Comentários
Eh estranho voltar à cidade da infância,
rever os amigos,
os mesmos velhos,
as novas crianças,
todo mundo cresceu, mas sem querer a gente conserva na mente aqueles mesmos rostos infantis,
eu fico meio perdida,
olhar perdido,
pensamento perdido,
no meu colo a filha de uma amiga de infância,
mas como crianças podem ter crianças?
Ela ainda eh uma criança?
Ela cresceu também?
Me sento na escada,
nostalgia gostosa,
o sinal agudo da escola soa em meus ouvidos,
as crianças rompem os portões...
vejo-me de braços dados com minha melhor amiga, como era boa a terceira série,
estranho, a gente não cresceu?
Vão subindo as novas crianças, os rostos conhecidos vão sumindo um a um,
vão todas elas correndo para as novas mães.
Estranho deixar de ser criança.

terça-feira, 22 de março de 2011

Prometo

Sonhado por Karynha às 04:02
E aí? 
3 Comentários
Não vou procurar nos rostos alheios a sua imagem,
nem tentarei ouvir nos sons cotidianos a sua melodia,
não sorrirei para os que passam, procurando a sua alegria,
não escreverei poesias,
não irei esperá-lo dia após dia para não me decepcionar com a sua ausência.
Não permitirei que a tristeza me domine,
por mais que eu tente esquecer, essa idéia de "nós dois" me deprime, então dessa tristeza fingirei contente,
vivendo desse amor que nao mais existe.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Inesperado

Sonhado por Karynha às 15:16
E aí? 
1 Comentários
Talvez eu devesse ter guardado esse momento para sempre, como uma fotografia numa moldura eterna, mas sabe essas coisas que acontecem de repente? A gente simplesmente não pode controlar, e foi assim que você chegou e sem que eu esperasse a sua presença foi embreagando tudo que pudesse senti-la, perfeitamente palpável mesmo sem que eu pudesse tocar.
Fui perdendo-me de encanto em seus detalhes e sentindo meu coração entregue a cada sorriso despreocupado, como se o mundo inteiro tivesse parado só para nos olhar nesse primeiro instante mágico, sem que nenhum de nós dois esperasse.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Foi sem querer

Sonhado por Karynha às 16:24
E aí? 
2 Comentários
Eu sabia que seria diferente sem você,
até cheguei a acreditar que me acostumaria com a sua falta,
pensei que o tempo tiraria o que sinto aqui...
Mas sempre espero a próxima vez
e é sem querer que vou contando as horas,
como se ainda fosse te encontrar pela manhã
para amenizar a saudade que aumenta a minha dor,
mas eu não tenho culpa,
afinal não tinha a intenção de me acostumar,
até tentei não me entregar e foi sem querer que me apaixonei.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Além dos olhos.

Sonhado por Karynha às 14:55
E aí? 
3 Comentários
Quando olho nos seus olhos posso ver além,
além dos meus medos,
além dos anseios,
além da distância fria que nos separa,
posso ver além do que somos ou que seremos,
porque os seus olhos são as janelas da minha alma.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Perda inconsciente

Sonhado por Karynha às 09:59
E aí? 
1 Comentários
Eu deixarei que os anos
arrastem lentamente do meu peito, farto de dor,
todo o amor que aprendi a cultivar.
Perdendo-me no caminho e desprendendo-me de tudo que é belo,
um pouco além já não existo.
Numa perda inconsciente de mim mesma,
minha alma resvala do meu corpo como nectar de lábios angelicais.
Foi tão fácil entregar-me a esse amor, de
sentidos e alma entorpecidos,
sem saber que difícil seria despertar do torpor de amar alguém
de tão pérfido amor.

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Veneno

Sonhado por Karynha às 16:28
E aí? 
5 Comentários
São em momentos assim que a minha memória vai buscando você
reviro gavetas
lembranças
histórias
Encontro cartas, palavras manchadas num papel já rasgado
vou sorvendo cada frase
os olhos marejados
Só quero mais uma dose desse veneno
senti-lo correr por minhas veias
trazendo imagens de um passado que eu não esqueci
vou perdendo os sentidos
entregue aos delírios dessa lembrança infernal
hoje eu tentei esquecer
hoje eu tentei não dizer
e é nesse momento que as lembranças me trazem você.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Te procuro

Sonhado por Karynha às 05:10
E aí? 
4 Comentários
As horas estão passando,
mas meu mundo continua parado
estou indo cada vez mais fundo
está frio e escuro aqui
e eu ainda não consegui alcançar.
Estou presa no mesmo lugar
dando voltas,
eu ouço a sua voz,
mas não consigo vê-lo,
eu estou aqui meu amor
desde o último toque
desde o último beijo
tenho procurado incansávelmente,
porque sem você tudo perdeu o sentido
estou tentando respirar novamente
e o meu corpo não me obedece
não consigo levantar,
mas eu sei que preciso continuar procurando.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Amigas

Sonhado por Karynha às 16:37
E aí? 
2 Comentários
Derrepente só saudade...
Sentimento estranho, que maltrata,
tenho medo do que virá agora
medo de não termos mais tempo para sermos "nós"
Só queria mais uma manhã para sorrirmos juntas
como naquele tempo em que o tempo não fazia sentido
Eu viveria tudo outra vez
coisas que só nós entendiamos
minha força para prosseguir
a mão estendida quando eu caia
o pranto compartilhando a mesma dor.
A nossa amizade nasceu ao acaso e despontou para o infinito.

Distantes

Sonhado por Karynha às 04:07
E aí? 
5 Comentários
Sei que nesses dias de meias palavras
e olhares distantes
vou perdendo-o um pouco mais a cada instante
quando nossas falas já não fazem tanto sentido
e os olhares não se cruzam mais
O seu mundo parece estar fechado para nós
e eu vou procurando pretextos para salvar a nossa história
sem perceber que há muito ela já não existe.
Acho que é assim que acaba, sem precisar falar nada
apenas sentir o que o tempo nos deixou,
distantes
calados
andando na direção oposta do amor.

Poesia esquecida.

Sonhado por Karynha às 03:49
E aí? 
2 Comentários
Poesia que não se explica, calada,
assim meio tímida
olhando-me inquieta de um canto qualquer
sorrindo de lábios fechados e os olhos molhados de dor
Abre a porta e rompe a neblina
antes que eu possa abraça-la.
Poesia incompreendida
não por quem tenta inutilmente decifra-la,
mas por quem não consegue destingui-la desse caos
andando sozinha
pela neblina
nessa indiferente manhã de inverno.
Poesia esquecida.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sonhado por Karynha às 21:29
E aí? 
7 Comentários
Bom aqui estou eu amigos, obrigada por terem-me incentivado a fazer o blog espero que gostem e que tenham razão com relação ao meu "talento" rsrs.

Suficientimente você.
Basta-me olhar-te,
admirar-te a face em puro encanto
e perder-me de acalanto em sua presença
ouvir o tom entorpecente da sua voz serena
sentir o perfume doce que seu corpo exala,
porque à seu lado minha alma
compõe poesias tenras
Toda vida minha que não lhe pertença não passa de poeira ao vento que não me interessa.
 

Um pouco além Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting