sexta-feira, 22 de julho de 2011

Xô rotina

Sonhado por Karynha às 04:07
E aí? 
3 Comentários


Às vezes eu tenho vontade de sumir,
ir para qualquer lugar onde não existam cobranças, porque vamos combinar, tudo aqui gira em torno da burocracia,
sempre um querendo ter mais que o outro,
mais dinheiro,
mais espaço,
mais atenção...
Mais tudo, e aonde foi parar aquele papo de que somos todos iguais? Enfim, eu já quis fugir, e por favor não me condenem,
duvido que exista aí alguém tão macho que algum dia já não pensado em desistir.
Eu acho que o ponto podre é a rotina, porque convenhamos, ninguém merece rotina,
já te deu vontade de fazer umas loucuras?
Que bom, bem vindo ao clube,
às vezes a gente cansa de fazer tudo igual, e o simples fato de quebrar a rotina já virou algo rotineiro Rsrsrs.
Ah meus caros, mas não adianta reclamar,
porque antes de nós vieram os nossos pais, embora eu acredite que eles foram bem mais dispostos em sua juventude,
mas virão nossos filhos de qualquer forma (nossos foi maneira de dizer Rsrsr) e eles encontrarão o dobro dos problemas, por que como disse Elis,
"apesar de termos feito tudo, tudo o que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais"
É isso aí.
Agora deixa eu ir, que a rotina me espera. Rsrsr

domingo, 17 de julho de 2011

Bela dança.

Sonhado por Karynha às 06:33
E aí? 
3 Comentários

E os corpos se devoram, suam,
choram,
comemoram,
com dor,
amor,
desejo e...
medo
para os não experientes.
Sexo é engraçado, parece dança, qualquer coisa ensaiada,
suor,
desejo e
lágrimas,
um desespero inesperado
e os olhos fechados se abatem pelo cansaço _inevitável.
Pernas,
pele,
cabelo e...
medo,
para os não experientes.
A dança diminui o ritimo por um instante, num súbito desalarme,
quando colados os copos paralisam,
então novamente acelera,
sem cautela,
fere e extasia...
O suor,
os lábios,
os olhos...
Repousam esgotados,
lado a lado,
os então experientes.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Antes...

Sonhado por Karynha às 11:35
E aí? 
2 Comentários
Não tanto o de querer ir, mas imensamente o de querer ficar,
e tão calma e curta é a distância,
que eu me permito seguir, antes que o caminho se acabe e eu tenha que parar,
contra gosto dizer adeus ao verde mar,
de azul o céu revolto... E eu me permito seguir,
antes que tudo se acabe e eu não tenha visto
as ondas morrerem em espuma
e o azul do infinito se acabar,
então eu me permito seguir, mais longe e mais perto do que eu queira ir,
antes que a metade do caminho chegue e eu deseje cair,
cair para olhar de cara a cara o céu, azul, vermelho, mel...
Mas longe e mais perto de onde eu pude estar, antes que eu tenha que parar e parar de sorrir,
deixa eu ficar, para que jamais eu queira ir,
deixa eu subir,
cair no céu e olhar de cara a cara o azul do mar.

domingo, 3 de julho de 2011

Adão e Eva

Sonhado por Karynha às 09:25
E aí? 
1 Comentários


Eu queria saber falar qualquer coisa tola para preencher o tempo...
Mas meus lábios são de mármore nesses dias de angústia...
minha carne crua, meu coração partido,
você já tentou fugir alguma vez?
Às vezes eu me pergunto se não há um lugar melhor, onde possamos viver sozinhos sem nos machucar... Porque Deus nos fez de par em par?
Somos o ar envenenado, a água turva, o sonho viu,
somos o canto célebre,
a última palavra,
a esperança imortal,
somos Adão e Eva e eu mordi a maçã, só para não voltar mais aqui,
porque talvez o paraíso seja um saco,
para o raio tudo o que faz sentindo,
eu sou mulher, sou inconstante,
sou caprichosa,
eu deliro, sou perigo,
tenha medo eu sou assim,
a melhor amiga da serpente,
quer um pedaço da maçã?
 

Um pouco além Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting